Constipação Intestinal! É sua realidade? Veja o que fazer!

Você tem o intestino muito preso e não sabe o que fazer? Então vamos analisar se podemos melhorar esta situação para resolver este desconforto.


1 - No dia a dia a ingestão de alimentos com fibras está em quantidades adequadas? A falta de fibras na dieta faz com que as fezes fiquem endurecidas dificultando o trânsito intestinal e podendo causar dificuldade e dor ao irmos ao banheiro.

Solução: aumente a ingestão de fibras através das frutas, legumes e verduras; troque o pão branco pelas versões integrais, assim como o arroz branco também; inclua sementes na sua dieta, como semente de linhaça, de chia, de gergelim, etc.


2 - A ingestão de água é suficiente? Muitas vezes a causa da constipação pode ser a baixa ingestão de água fazendo com que as fezes fiquem ressecadas, mais uma vez, dificultando o trânsito intestinal. Você já parou para analisar o quanto bebe de água por dia?

Solução: aumente a ingestão de água ao longo do dia e esta água pode vir também de chás, de sucos NATURAIS e das frutas. Deixe uma garrafinha sempre por perto, pois o que não é visto não é desejado, não é mesmo? Outra ideia é usar frutas, hortelã, manjericão, alecrim, cravo e canela para dar sabor a água e deixá-la ainda mais atraente.


3 – Exercícios físicos! Você faz algum? É isso mesmo! A prática regular de exercícios pode ajudar a melhorar o trânsito intestinal, pois acelera nosso metabolismo podendo ajudar também, e muito, neste aspecto.

Solução: não fique parado! Vá se exercitar! Do que você gosta? Caminhada, corrida, luta, musculação, enfim, descubra e movimente-se.

4 - Intolerância à lactose pode ter como sintoma a constipação, não sendo este o mais clássico, mas acontece! É isso mesmo, algumas pessoas tem intolerância à lactose e não sabem, daí tem constipação crônica por este motivo e apesar de todas as orientações feitas acima não tem resultado significativo.

Solução: neste caso, inicialmente, só nos resta a observação. Troque a qualidade do leite e derivados pelas versões LACFREE por no mínimo 2 semanas e observe se terá melhora neste aspecto, caso seja positivo o resultado das mudanças, procure um nutricionista para adequar a sua dieta à esta nova realidade para não haver deficiências no futuro. E um exame de sangue para “bater o martelo” também pode ser feito.


5 - E por último, mas não menos importante, escolha um horário e tente respeitá-lo sempre, para que seu organismo crie uma rotina e ir ao banheiro faça parte diária dela.


Se todas estas mudanças, tanto na dieta como no comportamento, não resolverem o problema, daí é preciso ir mais além e procurar outras soluções, como ir a um médico especialista e ver a necessidade de realizar exames específicos para analisar melhor a situação e as intervenções necessárias, mas antes disso siga as dicas anteriores, porque na MAIORIA das vezes elas são a solução do problema..


Mude hábitos!

Dicas de segurança na cozinha

#1 

Use luvas térmicas quando no preparo de pratos quentes.

 

#2

Evite que facas e ojetos cortantes fiquem ao alcance de crianças.

 

#3

Verifique se o gás foi desligado após o termino do preparo das receitas.

#4
Não deixe panela com o cabo para fora do fogão. Coloque-as todas para dentro.

 

#5
Cuidado com panos e plásticos próximo ao fogão enquanto o mesmo estiver ligado, pois oferecem potencial risco de incêndio à cozinha.

 

#6
Não leve as vasilhas de vidro do forno direto para pia ou bancadas de pedra, pois o vidro pode quebrar e, além de machucar, você perderá toda sua preparação. Ao tirar do forno, coloque-a sobre o fogão, por exemplo.

©  Raphaella Cordeiro (31) 99741-8119

  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon